Curso 100% Online Comandos Elétricos

Um local de encontro de todos os eletricistas do Brasil, esse espaço é para vocês.

Tenha o Blog Ensinando Elétrica na palma de sua mão.

Se você é um principiante em elétrica recomendamos o curso para eletricista iniciantes.

Artigos Publicados

Compreenda Comandos Elétricos

Ensinando Elétrica
Olá queridos aqui é seu amigo Felipe Vieira e nesse artigo mostraremos um simples diagrama de partida direta ou seja um tipo de comando básico, que serve para acionar qualquer tipo de motor elétrico seja trifásico ou bifásico/monofásico desde que seja abaixo de 10CV. A questão é que muitas vezes você não possa compreender o que é cada item referente a tal simbologia no diagrama do circuito elétrico.



Então resolvi criar esses esquemas para você se familiarizar de qual item estamos se referindo a tal simbologia no circuito de comando e de força, observe a primeira imagem mostraremos o diagrama de força de um sistema partida direta ou seja quais itens estaremos utilizando nesse exemplo?


Observe a imagem e a sua simbologia e quais itens usados na pratica para montagem desse circuito de força de uma partida direta, ou seja alimentação trifásica, disjuntor trifásico para proteção do circuito de força, o contator trifásico contendo os contatos de força, o componente relé térmico que o mesmo será utilizado para proteger o motor elétrico contra sobrecargas e por fim um motor elétrico de indução trifásica.

Vamos observar agora o circuito de comando ou seja os componentes utilizados para acionar o contator da imagem acima.


Temos como exemplo duas fases como alimentação do circuito e utilizamos um disjuntor bifásico como exemplo para proteção do circuito elétrico do comando em exemplo, abaixo do contator temos os contatos do relé térmico esses contatos estarão no próprio componente relé térmico, logo após ter passado a fiação pelo relé térmico você pode observar que temos abaixo o botão de pulso de cor vermelha com o contato NF ou NC (normal fechado) que servirá para interromper a passagem da tensão elétrica e desligará o comando, agora abaixo tempos o botão de pulso de cor verde com contatos NA ou NO (normal aberto) que servirá para acionar a bobina do contator, observe que em paralelo com esse -3 e -4 você precisa fazer o circuito de selo o contato 13 e 14 correspondente a imagem acima esse estará no contator, e por fim a simbologia da bobina de um contator e um exemplo de uma bobina de contator elétrico esse item possui os contatos A1 e A2 apenas e o mesmo sempre estará dentro dos contatores elétricos.

Agora vamos observar os diagramas sem exemplos dos componentes; Circuito de Força da Partida Direta.


Circuito de Comando Partida Direta.


Pessoal, se você ainda tem dúvidas sobre comandos elétricos e quer fazer nosso curso totalmente online e em vídeo aulas, ensinando na teoria e na pratica como realizar a montagem dos circuitos, você pode solicitar nosso curso clicando no botão abaixo:


Lembrando que finalizando o curso online você receberá o certificado do treinamento Online!

Como ligar fotocélulas

Ensinando Elétrica
Olá amigos tudo bem, hoje vamos ensinar como você pode ligar sua fotocélula ou relé fotoelétrico como alguns chamam no mercado a alguns modelos de fotocélula de 3 fios e 4 fios vamos mostrar abaixo a ligação de uma fotocélula de 4 fios em rede 220V para lampadas de 220V.



Vamos observar o primeiro esquema elétrico em 220V fotocélula de 4 fios.


Esse modelo de fotocélula de 4 fios, você precisa alimentar ela conforme exemplo acima, 2 fios vermelho recebe 220V ou 2 fios preto é o retorno para a lampada ou as lampadas, lembre-se essas fotocélula suporta até 1000 watts de potência então os conjuntos de lampadas ligadas no circuito não pode ultrapassar o limite que a fotocélula suporta.


Vamos agora pessoal mostrar como você pode ligar aquelas fotocélulas de 3 fios elas podem ser em 220V ou 127V vamos ver um exemplo da ligação em 220V para as lampadas em 220V


Observe abaixo o diagrama de ligação em rede de 220V para acionar lampadas em 220V.


Repare que esse modelo de fotocélula é com base onde a troca se caso precisar você só retira a "cabeça" e substitui a mesma, pois a base de fixação sempre será a mesma, a ordem de ligação é a do esquema conforme instruções do fabricante Preto fase, vermelho retorno, branco fase/retorno.


Vamos ver agora abaixo usando o mesmo modelo de fotocélula acima só que ligando com a tensão de alimentação em 127V ou seja para lampadas 127V.


Lembre-se pessoal desligue a rede elétrica antes de fazer a manutenção ou instalação e nunca ligue a fotocélula e os circuitos das lampadas sem proteção de disjuntores. Caso a soma de cargas das lampadas forem ultrapassar os 1000 watts você rede acionar a carga das lampadas através de um contator.

Galera é isso um artigo simples e objetivo caso tenha alguma dúvida ou pergunta utilize o formulário abaixo.

Tipos de Transformadores

Sabrina Pereira
Olá galera que tal aprender um pouco sobre transformadores, veja esse artigo simples e objetivo fique sempre ligados no Blog Ensinando Elétrica para acompanhar as novidades.

TIPO DE TRANSFORMADORES

                O transformador é quem permite abaixar ou elevar os valores de tensão em um circuito CA. Geralmente os dispositivos eletrônicos incluem o transformador para abaixar ou elevar tensões.

Artigo publicado por: Maria Sabrina Pereira


                Os transformadores podem ser classificados quanto à relação de transformação. São três tipos:

                - transformador elevador;

                A relação de transformação do transformador elevador  é > 1, ou seja, Ns > Np. Sendo assim a tensão no secundário maior que a do primário Vs >VP.


                - transformador abaixador;

                São os mais usados em eletrônica, tendo função de abaixar a tensão de redes elétricas residenciais ( 110/220V) para 6,12 e 15V de grande necessidade para funcionamento dos equipamentos.
                A relação de transformação do transformador abaixador é < 1, sendo, Ns < Np, e Vs < Vp.


                - transformador isolador;

                A relação de transformação do transformador isolador é de 1 para 1, sendo, Ns =  Np, e Vs = Vp.
                Geralmente são usados em laboratórios de eletrônica, tendo a finalidade isolar eletronicamente da rede e tensão presente nas bancas. Também chamado de isolação galvânica.


Alguns exercícios sobre elétrica.

Sabrina Pereira

       Olá galera vamos ver algumas perguntas sobre elétrica e suas respostas  quem sabe uma dessas perguntas não cai em uma prova de entrevista de emprego? então se liguem em.


1    1- O que é gerador elétrico?

       Gerador elétrico é uma certa máquina elétrica que transforma energia mecânica em energia elétrica. Esta transformação de uma forma de energia em outra, realiza-se por meio de um induzido, dotado de condutores em sua superfície, que ativa em combinação com um campo magnético.

     2- Defina a finalidade da ANEEL.

     Agência Nacional de Energia Elétrica, têm por finalidade: conforme as políticas e diretrizes do governo federal, deve fiscalizar a produção, distribuição, transmissão e comercialização de energia.

     3- Qual a função da ONS?

         Operador Nacional do Sistema Elétrico, é responsável pela operação física do sistema e pelo despacho energético centralizado. Têm como objetivo executar as atividades de controle e coordenação de operação de geração e transmissão e distribuição de energia, no âmbito do Sistema Interligado Nacional (SIN).

     4- Qual o objetivo de um sistema elétrico de potência?

        Gerar, transmitir, distribuir energia elétrica. Sempre atendendo determinados padrões de confiabilidade, segurança, qualidade, disponibilidade e custos, com o máximo de segurança pessoal e mínimo impacto ambiental.

     5- Liste ao menos 3 vantagens de sistemas interligados de eletrificação.

  - aumento de estabilidade mais robusto, podendo absorver sem perdas de sincronismo maiores impactos elétricos
    - aumento de confiabilidade.
    - aumento da disponibilidade do sistema.

     6- Determine os tipos de turbinas usadas em usinas hidrelétricas.

           Turbinas são órgãos que transformam a energia hidráulica em energia mecânica.

     Turbina Pelton: conhecida como turbina de ação, pois utiliza energia cinética da água. Este modelo opera com velocidade de rotação maiores que os outros e tem um rotor de característica bastante distintas.  São adequados entre quedas de 2m até 1100m, mais comum em países montanhosos.

    Turbina Francis:Com cerca de 100 metros de queda, as usinas de Itaipu, Tucunaí, Furnas dentre outras no Brasil, funcionam com esse tipo de turbinas. Utilizadas em médias quedas de 40 à 400 metros.

     Turbinas Kaplan: são utilizadas em pequenas quedas, 20 m até 50 m. Diferencia da turbina Francis, pelo rotor.



Como Dimensionar Eletrodutos?

Sabrina Pereira
Olá gente boa do ensinando elétrica, tudo bem?

Vamos ensinar alguns passos de como dimensionar eletrodutos, utilizando tabelas de acordo com as normas.

Artigo publicado por: Maria Sabrina Pereira


O que seria dimensionar eletrodutos?

Seria determinar o tamanho nominal do eletroduto, de acordo com cada trecho da instalação. O tamanho nominal do eletroduto, expressado em mm e padronizado por norma, é o diâmetro externo do eletroduto.

É obrigatório que 40% da área seja livre no eletroduto.

Para que os condutores possam ser facilmente retirados ou instalados, os eletrodutos devem ter um diâmetro considerável.
A seguir vamos mostrar uma tabela, fornece o tamanho do eletroduto e de fácil entendimento.




Vamos dar um exemplo de como dimensionar usando a tabela, basta saber o número de condutores no eletroduto e a maior seção entre eles:

EXEMPLO:

Nº de condutores em um determinado trecho no eletroduto= 4
Maior seção dos condutores entre eles: 6 mm²

O tamanho nominal do eletroduto será 20 mm.

Tendo em mãos a planta com a representação da fiação com seções dos condutores indicadas e a tabela que fornece o tamanho do eletroduto você com certeza conseguirá dimensionar o tamanho do eletroduto. Não se esqueça de deixar 40% do eletroduto livre.

7 Vantagens da Energia Solar

Sabrina Pereira
7 VANTAGENS DA ENERGIA SOLAR

Vamos falar da nossa querida Energia Solar, energia sustentável e limpa, uma pena que não é acessível a todas as classes econômicas.

Artigo Publicado por: Maria Sabrina Pereira


Vamos enumerar em 7 as vantagens:

11- Aquecimento da água, no calor obtido nos coletores. A água quente pode ser usada em uso doméstico ou industrial, hotéis, piscinas aquecidas. O mais usado é o uso nos chuveiros, reduzindo o preço da conta de energia.



22- É 100% limpa, gratuita, inesgotável, natural, e o mais importante: não agride o meio ambiente.




33- Um dado muito expressivo seria que a cada 1m² de coletor solar, evita-se que seja inundado e desmatado 56m² de terras, em usinas hidrelétricas.

44- É muito importante saber que o uso do sistema fotovoltaico, pode complementar o sistema  convencional, desse modo evita-se investimentos maiores.

55- Pode ser guardada em baterias, para ser usado a noite.

66- A energia também pode ser injetada na rede.


77- O uso do sistema fotovoltaico, resultará em menos desmatamento da fauna e flora.

Cálculo do Fator de Demanda

Sabrina Pereira
Não é difícil compreender e entender, em uma instalação elétrica é raro utilizar em um momento todos os pontos de iluminação ou tomadas de corrente. É mais provável isso acontecer em residências pequenas, do que em residências grandes. O fator por que deve ser multiplicada a potência instalada para se obter a potência que será realmente utilizada.


O Fator de demanda é a potência utilizada dividido pela potência instalada multiplicado por 100.
A seguir uma tabela sobre fatores de demanda para cargas de utilização e pequenos aparelhos.


Não esqueça de consultar a concessionária da sua região, antes da aprovação do teu projeto. Algumas concessionárias só exigem cálculo da demanda para cargas instaladas acima de 8800 W.

EXEMPLO:

Carga total do apartamento= 4000W (luz e tomada) +5500W (Chuveiro)+ 1800 W( Ar- condicionado).
Distância do apartamento ao medidor= 10 metros.
Tensão= 220 V.
Fator de demanda a ser considerado para tomada de uso geral e iluminação:

Entre 0 – 1000W- 80%
1000- 2000 W- 75%
2000- 3000 W- 65%
3000- 4000 W- 60%
4000- 5000 W- 50%

Demanda a considerar:

Iluminação e tomadas: 800+750+650+600= 2800 W
Ar condicionado + chuveiro= 1800+ 5500= 7300 W

DEMANDA TOTAL= 2800 + 7300= 10100 W

Fator de Potência

Sabrina Pereira

FATOR DE POTÊNCIA


A maioria das cargas das unidades consumidoras consome energia reativa indutiva, tais como: motores, transformadores, reatores para lâmpadas de descarga, fornos de indução, entre outros. As cargas indutivas necessitam de campo eletromagnético para seu funcionamento, por isso sua operação requer dois tipos de potência:

Artigo publicado por: Maria Sabrina Pereira



POTÊNCIA ATIVA: Potência realizada pelo trabalho, gerando calor, luz, movimento, etc. É medida em kW.



POTÊNCIA REATIVA: Potência usada apenas para criar manter os campos eletromagnéticos das cargas indutivas. É medida em kvar.



POTÊNCIA APARENTE: Potência total entre a potência ativa e reativa, gerando assim a potência aparente. É medida por KVA.
Um exemplo simples e divertido:

Enquanto a potência ativa é sempre consumida na execução de trabalho, a potência reativa, além de não produzir trabalho, circula entre a carga e a fonte de alimentação, ocupando um espaço no sistema elétrico que poderia ser utilizado para fornecer mais energia ativa.

 O fator de potência indica a eficiência do uso da energia. Um alto fator de potência indica uma eficiência alta e inversamente, um fator de potência baixo indica baixa eficiência energética. Um triângulo retângulo é frequentemente utilizado para representar.


Dimensionamento de cargas para Iluminação e Tomadas.

Sabrina Pereira
PREVISÃO DE CARGAS PARA ILUMINAÇÃO E TOMADAS DE ACORDO A NBR 5410:2008

Atigo postado por: Maria Sabrina Pereira


PONTOS DE ILUMINAÇÃO

CONDIÇÃO PARA ESTABELECER QUANTIDADE MÍNIMA DE PONTOS DE LUZ:
em cada cômodo ou dependência deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no teto, comandado por interruptor;
arandelas no banheiro devem estar distantes, no mínimo, 60cm do limite do box.

CONDIÇÃO PARA SE ESTABELECER A POTÊNCIA MÍNIMA DE ILUMINAÇÃO:
Em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m2, deve ser prevista uma carga mínima de100 VA;
Em cômodo ou dependências com área superior a 6 m2, deve ser prevista uma carga mínima de 100 VA para os primeiros 6 m2, acrescida de 60 VA para cada aumento de 4 m2 inteiros.


PONTOS DE TOMADA

CONDIÇÕES PARA SE ESTABELECER A QUANTIDADE MÍNIMA DE TOMADAS DE USO GERAL ( TUG’S):
O número de pontos de tomada deve ser determinado em função da destinação do local e dos equipamentos elétricos que podem ser aí utilizados, observando-se no mínimo os seguintes critérios:
a) em banheiros, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada, próximo ao lavatório.
b) em cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, cozinha-área de serviço, lavanderias e locais análogos, deve ser previsto no mínimo um ponto de tomada para cada 3,5 m, ou fração, de perímetro, sendo que acima da bancada da pia devem ser previstas no mínimo duas tomadas de corrente, no mesmo ponto ou em pontos distintos;
c) em varandas, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada;
d) em salas e dormitórios devem ser previstos pelo menos um ponto de tomada para cada 5 m, ou fração, de perímetro, devendo esses pontos ser espaçados tão uniformemente quanto possível;
e) em cada um dos demais cômodos e dependências de habitação devem ser previstos pelo menos:
􀊊 um ponto de tomada, se a área do cômodo ou dependência for igual ou inferior a 2,25 m2. Admite-se que esse ponto seja posicionado externamente ao cômodo ou dependência, a até 0,80 m no máximo de sua porta de acesso;
􀊊 um ponto de tomada, se a área do cômodo ou dependência for superior a 2,25 m2 e igual ou inferior a 6 m2 ;
􀊊 um ponto de tomada para cada 5 m, ou fração, de perímetro, se a área do cômodo ou dependência for superior a 6 m2, devendo esses pontos ser espaçados tão uniformemente quanto possível.

POTÊNCIAS ATRIBUÍVEIS AOS PONTOS DE TOMADA DE USO GERAL ( TUG’S)
A potência a ser atribuída a cada ponto de tomada é função dos equipamentos que ele poderá vir a alimentar e não deve ser inferior aos seguintes valores mínimos:
a) em banheiros, cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos, no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até três pontos, e 100 VA por ponto para os excedentes, considerando-se cada um desses ambientes separadamente. Quando o total de tomadas no conjunto desses ambientes for superior a seis pontos, admite-se que o critério de atribuição de potências seja de no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até dois pontos, e 100 VA por ponto para os excedentes, sempre considerando cada um dos ambientes separadamente;
b) nos demais cômodos ou dependências, no mínimo 100 VA por ponto de tomada.


CONDIÇÕES PARA SE ESTABELECER A QUANTIDADE MÍNIMA DE TOMADAS DE USO GERAL ( TUE’S):
Tomadas de uso especifico são aquelas destinadas à ligação de equipamentos fixos ou estacionários, como: micro-ondas, chuveiro elétrico, ar-condicionado.
            A quantidade de tomadas de uso especifico é estabelecido de acordo com o número de aparelhos de utilização da residência.


POTÊNCIAS ATRIBUÍVEIS AOS PONTOS DE TOMADA DE USO GERAL ( TUE’S)
Atuibuir a cada TUE, a potência nominal do equipamento a ser alimentado.

Cursos de Elétrica