Dimensionamento de cargas para Iluminação e Tomadas.

Share:
PREVISÃO DE CARGAS PARA ILUMINAÇÃO E TOMADAS DE ACORDO A NBR 5410:2008

Atigo postado por: Maria Sabrina Pereira


PONTOS DE ILUMINAÇÃO

CONDIÇÃO PARA ESTABELECER QUANTIDADE MÍNIMA DE PONTOS DE LUZ:
em cada cômodo ou dependência deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no teto, comandado por interruptor;
arandelas no banheiro devem estar distantes, no mínimo, 60cm do limite do box.

CONDIÇÃO PARA SE ESTABELECER A POTÊNCIA MÍNIMA DE ILUMINAÇÃO:
Em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m2, deve ser prevista uma carga mínima de100 VA;
Em cômodo ou dependências com área superior a 6 m2, deve ser prevista uma carga mínima de 100 VA para os primeiros 6 m2, acrescida de 60 VA para cada aumento de 4 m2 inteiros.


PONTOS DE TOMADA

CONDIÇÕES PARA SE ESTABELECER A QUANTIDADE MÍNIMA DE TOMADAS DE USO GERAL ( TUG’S):
O número de pontos de tomada deve ser determinado em função da destinação do local e dos equipamentos elétricos que podem ser aí utilizados, observando-se no mínimo os seguintes critérios:
a) em banheiros, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada, próximo ao lavatório.
b) em cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, cozinha-área de serviço, lavanderias e locais análogos, deve ser previsto no mínimo um ponto de tomada para cada 3,5 m, ou fração, de perímetro, sendo que acima da bancada da pia devem ser previstas no mínimo duas tomadas de corrente, no mesmo ponto ou em pontos distintos;
c) em varandas, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada;
d) em salas e dormitórios devem ser previstos pelo menos um ponto de tomada para cada 5 m, ou fração, de perímetro, devendo esses pontos ser espaçados tão uniformemente quanto possível;
e) em cada um dos demais cômodos e dependências de habitação devem ser previstos pelo menos:
􀊊 um ponto de tomada, se a área do cômodo ou dependência for igual ou inferior a 2,25 m2. Admite-se que esse ponto seja posicionado externamente ao cômodo ou dependência, a até 0,80 m no máximo de sua porta de acesso;
􀊊 um ponto de tomada, se a área do cômodo ou dependência for superior a 2,25 m2 e igual ou inferior a 6 m2 ;
􀊊 um ponto de tomada para cada 5 m, ou fração, de perímetro, se a área do cômodo ou dependência for superior a 6 m2, devendo esses pontos ser espaçados tão uniformemente quanto possível.

POTÊNCIAS ATRIBUÍVEIS AOS PONTOS DE TOMADA DE USO GERAL ( TUG’S)
A potência a ser atribuída a cada ponto de tomada é função dos equipamentos que ele poderá vir a alimentar e não deve ser inferior aos seguintes valores mínimos:
a) em banheiros, cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos, no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até três pontos, e 100 VA por ponto para os excedentes, considerando-se cada um desses ambientes separadamente. Quando o total de tomadas no conjunto desses ambientes for superior a seis pontos, admite-se que o critério de atribuição de potências seja de no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até dois pontos, e 100 VA por ponto para os excedentes, sempre considerando cada um dos ambientes separadamente;
b) nos demais cômodos ou dependências, no mínimo 100 VA por ponto de tomada.


CONDIÇÕES PARA SE ESTABELECER A QUANTIDADE MÍNIMA DE TOMADAS DE USO GERAL ( TUE’S):
Tomadas de uso especifico são aquelas destinadas à ligação de equipamentos fixos ou estacionários, como: micro-ondas, chuveiro elétrico, ar-condicionado.
            A quantidade de tomadas de uso especifico é estabelecido de acordo com o número de aparelhos de utilização da residência.


POTÊNCIAS ATRIBUÍVEIS AOS PONTOS DE TOMADA DE USO GERAL ( TUE’S)
Atuibuir a cada TUE, a potência nominal do equipamento a ser alimentado.